Domingo, 26 de Novembro de 2006

Tantos pintores...

A realidade, comovida, agradece

mas fica no mesmo sítio

(daqui ninguém me tira)

chamado paisagem

Tantos escritores

A realidade, comovida, agradece

e continua a fazer o seu frio

sobre bairros inteiros na cidade

e algures

Tantos mortos no rio

A realidade, comovida, agradece

porque sabe que foi por ela o sacrifício

mas não agradece muito

Ela sabe que os pintores

os escritores

e quem morre

não gostam da realidade

querem-na para um bocado

não se lhe chegam muito pode sufocar

Só o velho moinho do acordeon da esquina

rodado a manivela de trabuqueta

sem mesura sem fim e sem vontade

dá voltas à solidão da realidade.

Titânia e a cidade queimada



tags:

publicado por Equipa SAPO às 13:49
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.

.posts recentes

. A última entrevista de Ce...

. Afinal o que importa não ...

. you are welcome to elsino...

. Pastelaria

. Em todas as ruas te encon...

. Tantos pintores...

. Autografia

. Todos por um

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.participar

. participe neste blog

SAPO Blogs

.subscrever feeds