Domingo, 26 de Novembro de 2006

Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te perco

conheço tão bem o teu corpo

sonhei tanto a tua figura

que é de olhos fechados que eu ando

a limitar a tua altura

e bebo a água e sorvo o ar

que te atravessou a cintura

tanto, tão perto, tão real

que o meu corpo se transfigura

e toca o seu próprio elemento

num corpo que já não é seu

num rio que desapareceu

onde um braço teu me procura

 

Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te perco


tags:

publicado por Equipa SAPO às 13:50
link do post | comentar | favorito
|

.pesquisar

 

.tags

. todas as tags

.

.posts recentes

. A última entrevista de Ce...

. Afinal o que importa não ...

. you are welcome to elsino...

. Pastelaria

. Em todas as ruas te encon...

. Tantos pintores...

. Autografia

. Todos por um

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.Outros sites

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds